No Terra Magazine

Que adjetivo casa melhor com uma resenha? Como expressar com uma só palavra o caráter da análise de um livro? Vejo na web que os leitores usam com freqüência expressões como magistral, perspicaz e luminosa. São adjetivos meio gastos, eu concordo. Mas, na falta de outro melhor, todos os três definem muito bem a resenha que Roberto de Sousa Causo fez da coletânea Paraíso líquido para o Terra Magazine.

Causo é uma das poucas pessoas com quem realmente vale a pena conversar. Além de jogar bem nas duas posições — na teoria e na prática ficcional —, seu repertório literário é extenso e sua integridade é à prova de balas. Mas sua principal qualidade parece ser, para muitos, um defeito: ele se interessa pelos escritores brasileiros contemporâneos. Ele os lê com atenção. E reflete cuidadosamente sobre o que leu.

Para um autor que não quer nada além de bons leitores, a análise do Paraíso líquido publicada no Terra Magazine é um presente maravilhoso. Ela não adula nem detona, não bajula nem vilipendia. Com rigor e imparcialidade, ela aponta as qualidades e também os defeitos, fugindo assim da praxe editorial, bipolar: resenha de amigo ou de inimigo. É uma resenha que define um projeto literário e convida ao diálogo maduro, sem melindre, propondo uma conversa entre pessoas inteligentes (Ezra Pound).

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: