Doze microcontos

Supremo supermercado
Com dificuldade ele encontra todos os itens da lista, menos os olhos e o rosto novo, pele clara, tamanho médio, diurno-noturno. Mais uma semana sem olhos, sem rosto, meu Deus?

Alien
Esse aí não é mesmo o homem com quem casei. Ai, será que trocaram meu marido? Aviso as autoridades? Melhor ficar quieta, senão vão querer destrocar.

Paradoxo Édipo
Ele viaja ao passado. Apaixona-se pela própria mãe, ainda jovem. Tem um filho com ela: ele mesmo. É a cara do pai, dizem.

Um velho engenheiro
Projetou a mulher ideal: J4N9. Jovem, sedutora e inteligente. Inteligente até demais. Azar. Logo ela se livrou dele e projetou um trio de T4RZ4Ns ideais.

Transplante
Um rim? Não, amorzinho. Nem um naco do seu fígado. Nem córneas ou medula óssea. É do teu espírito que eu preciso, só metade. Você doa pra mamãe?

Game
Ele faz um gesto com o indicador, um país desaparece. Ela faz um gesto com o polegar, um continente é destruído. Chegam os generais em pânico: naaauuum, a nova arma secreta! quem deixou?

“Elementar, meu caro Wilson.”
Não, doutora Cuddy. A senhora está errada. Jamais, em momento algum, Sherlock House disse essa frase.

Zôo holográfico
Parecem reais… Caraca, um dinossauro per, fei, to. Uau, um ciclope per, fei, to. Putz, um dragão per, fei, to. Epa, esse leão não está bom. Tá meia-boca. Não parece de verdade. Uau, aiaiai, meu braço!

O último homem
Com o sumiço das pessoas, a terrível solidão. Desespero. Uma arma vai resolver tudo, ele pensa. Encontra um revólver. E passa os dias vazando as janelas.

Telepatia
O chip em meu cérebro recebe e envia pensamentos. Hackers invadem o sistema. Enchem minha cabeça da pornografia mais abjeta. Ó Jesus, obrigado!

Lixão
Mergulha na matéria orgânica-inorgânica. Dá braçadas feito um campeão olímpico. Tenta chegar ao terraço do edifício quase inteiramente submerso. Mas é tragado pelas sereias das fossas industriais.

Introspecção
Trancou-se na sala de cirurgia. Abriu o próprio peito de cima a baixo. Estarreceu-se com o que encontrou: uma consciência maltrapilha e abobada, que era a sua cara.

Anúncios

Tags:


%d blogueiros gostam disto: