Sobre o invisível

O invisível

Está em todos os lugares, o invisível.

Nas paredes e no teto. Nas ruas.

As portas se abrem quando eu me aproximo.

A música ambiente muda.

Vejo anúncios produzidos apenas pra mim.

Roupas e sapatos feitos somente para meu corpo.

O invisível organiza sozinho o trânsito.

Não há mais semáforos e buzinas.

Só pedestres e carros sem motorista.

O invisível também está em casa.

No chão, atrás do espelho. Na pia.

Eu digo ao invisível: “menos luz” ou “mais luz”.

Digo: “menos frio” ou “mais frio”.

O invisível ajusta a luz e a temperatura.

É incansável até quando eu respiro.

Analisa as moléculas que exalo. Detesta doenças.

O invisível está em minha corrente sangüínea.

Misturado com os invisíveis naturais de meu corpo.

Consertando as células defeituosas.

Está também em meu cérebro.

Recebendo mensagens.

Enviando mensagens a outras mentes.

O invisível às vezes fala comigo.

Avisa que selecionou na brain-net alguém compatível.

Pergunta se eu gostaria de marcar um encontro.

Anúncios

Tags:


%d blogueiros gostam disto: