Archive for janeiro \19\UTC 2016

Um poema de Thiago Tenório Maciel

19/01/2016

Curupira-ciborgue

Fora da curva

Pudera ser
Homem
Itinerário para as flores.
Incorporar
O saci
E aniquilar
O concreto.
Chacinar os métodos
Os drinques
As máquinas
E vingar a natura.
Pudera ser
Homem
Um facilitador dos bichos.
Embrenhar-se
No mato
Como mistério protetor
Dos grilos
(Ser evocado pelos grilos
Nos ritos mediúnicos).
Pudera ser
Homem
Uma senda.
Pudera ser
Lenda.

[ Belo poema de Thiago Tenório Maciel, após a leitura de Distrito federal ]

Ateliê de criação literária na Casa Mário de Andrade: turma A

07/01/2016

Turma A

AS LONTRAS DAQUELA HORA vieram dos pontos mais diferentes.
Chegaram curiosas, empolgadas, sem saber que já eram parte de algo que ainda não era, mas seria. Algo importante, macunaímico.
Na bagagem de mustelídeo elas trouxeram um pouco de tudo: luz, carinho, poesia, riso, angústia, tempestade… Foi no centro do redemoinho de diferenças & semelhanças que esse coletivo literário nasceu.
Nascido, ele plantou uma semente: um universo ficcional criado & compartilhado por dezessete sensibilidades. Que germinou, cresceu e deu frutos: uma grande coleção de contos interligados. Que dará origem a uma provocativa coletânea. Que será lançada em março de 2016, na Casa Mário de Andrade.
O Ateliê deste ano de 2015 chegou ao final, mas o final está longe de chegar ao universo amorosamente gestado, parido & compartilhado durante o Ateliê.
Em janeiro & fevereiro, de volta ao trabalho, galera. Temos um filhote pra editar!
[ Fico só pensando o que o fantasma do Mário está achando dessa pajelança. ]

Turma A 2

Oficina Cultural Casa Mário de Andrade

Fotos de Carmem Félix e Sonia Nabarrete

[ O coletivo As Lontras Daquela Hora é Álvaro Cordeiro, André Prado, Erika Neves, Eugen Weiss, Guta Girolamo, João Lourenço, Jorge Nagao, Lady Lou, Lucas Cunha, Luiz Bras, Maga, Mayara Valério, Pamela Zapa, Renata Zamboni, Sonia Nabarrete, Talita Bittioli e Vanessa Farias. ]

Ateliê de criação literária na Casa Mário de Andrade: turma B

07/01/2016

Turma B

Neste momento tão crítico, de ocupações generalizadas, até mesmo a antiga casa do Mário de Andrade foi invadida. Todas as terças-feiras à noite, durante meses.
Almas penadas? Assombrações modernistas? Quase isso.
Na rua Lopes Chaves, 546, uma facção de extremistas da ficção libertária & libertina fumou o cachimbo da guerra e da paz. E da fumaça enovelada surgiu uma galeria de personagens ardilosas, um edifício excêntrico, um universo ficcional compartilhado.
Nesse convescote delirante também nasceu o coletivo ARMÁRIO DO MÁRIO: OCUPAÇÃO LITERÁRIA. Ter convivido durante tanto tempo com esses vinte e um atelienses foi uma experiência gratificante.
Mas a invasão ainda não acabou. Em janeiro e fevereiro continuaremos conspirando, agora pra ocupar tua mente, leitor. Continuaremos trabalhando na sombra, preparando em segredo a coletânea de contos que será lançada em março de 2016.

Luiz Bras

Oficina Cultural Casa Mário de Andrade

Fotos de Eliane Coster

[ O coletivo Armário do Mário: Ocupação Literária é Aldo Menezes, Antony Castro, Brontops Baruq, Cibele Nardi, Dani Alba, Dario Pato, Denise Ranieri, Diana Paz, Elaine Valeria, Eliane Coster, Estela Campos, Fernando Feitosa, Francisco da Sé, Gê Martins, Guilherme Azevedo, Lilia Guerra, Luiz Bras, Maurício Rosa, Paulo Eduardo, Pnina Bal, Tereza Ruiz e Thais Cavalcante. ]